A Alma tem sede

Coluna: Juarez Alvarenga

A vida é dual vivencia-la em sua plenitude é a receita inteligente. Fantasia e realidade são as notas mirabolantes da musica em sintonia com a sabedoria. Estagnar numa nota só, é perder o ritmo da existência. Vem, porém, a alma humana instrumento vital ao homem, que tem como seu habitat natural a noite. É nela, que no orifício da alma, penetra a água da vida que sustenta a saúde psíquica. Deve desfilar, soberbamente,  na passarela da existência com a desenvoltura de uma bailarina clássica.

           Possuem a elegância das estrelas e o romantismo da lua.

         Porém, sabemos que os dias são hierarquizados heterogeneos e verticalizados. A noite é homogênea e sem hierarquia.

           O dia é para racionalidade como a noite é para os sonhos das almas famintas.

         Enxergar a realidade, sob a claridade do sol escaldante,  nos faz instrumento consistente de conquistas de vitorias racionais. Mas, nunca devemos expulsar de nosso cotidiano, a leveza da alma, que rastreja rasteiramente como os animais deixando marcas, para os caçadores humanos o perseguir. As marcas das almas são clarividentes, que somente o homem a entende.

          A alma tem sede de sonhos e da grandeza imaterial humana, capaz de voar no espaço da lógica racional.

         Transforme-se venha beber a agua mágica da noite, pois somente assim estará preparado, para enfrentar a rusticidade cansativa da fonte quase seca do dia.

         A alma não tem preço, para vivenciar e é, democraticamente universalizado  diferente do dia, que cobra uma taxa de competência, para conquistá-lo ou adaptá-lo.

 

 Autor: JUAREZ  ALVARENGA

Polícia Civil recupera 270 kg peixes furtado no Sul de Minas

O Barzinho da moda

Sobre Dayana Alves 29 Artigos

Dayana Alves é Locutora em rádio e comunicação, atua em Jornalismo, escrever é minha inspiração, Deus e Família é o que me faz ir além em meu trabalho o qual tenho extrema dedicação e amor. Paixão no que faço e o que me leva a ir além.